Atualizado em: 15 março 2011

Catastrofe no Japão rompe vários cabos submarinos

0805758O terremoto e a tsunami no Japão tem causado sérios danos em alguns cabos submarinos que estão afetando o tráfego de dados da hiper conectada terceira potência econômica.

Novos dados divulgados pelo site especializado GigaOm mostram que os danos, longe de ser limitados, tem uma magnitude considerável.

Alguns dos cabos submarinos afetados são o APCN-2, (um anel que liga a China, Hong Kong, Japão, Coréia, Malásia, Filipinas, Cingapura e Taiwan), o Pacific Crossing West e o Pacific Crossing North(ambos fora de serviço).

A rede, East Asia Crossing (Pacnet relatou alguns cortes na mesma) e a rede de cabos Japão-EUA (tanto Coréia Telecom  como China Telecom disseram que um segmento está danificado).

A mesma fonte cita um relatório da Dow Jones Newswires, que afirma que a maioria das empresas estão trabalhando duro para solucionar problemas de rede. Assim, de acordo com a KDDI seu cabo Japão-EUA  está rompido e não transmite sinais. Enquanto isso, PCCW disse que o tráfego da Internet para os EUA é lento.

A China Telecom reportou danos ao cabo dos Japão-EUA, o PC-1. A China Unicom também registrou danos não especificados em dois cabos submarinos seus. A agência Xinhua disse que as comunicações internacionais da China foram recuperadas após o terremoto.

Por sua parte, a empresa de telecomunicações NTT Communications Japão (NTT Com) anunciou que alguns serviços foram interrompidos pelo forte terremoto, informa o operador em uma nota.

Os serviços empresariais VPN-IP e VLAN e foram parcialmente indisponibilizados na região de Tohoku. A empresa está fazendo “todos os esforços” para restaurar estes serviços completamente, como já disse em um comunicado .

Como explicam, os cabos submarinos ligando o Japão aos Estados Unidos e outras partes da Ásia foram parcialmente danificados, mas a empresa tem utilizado as rotas de cabos de backup para manter o serviço ininterrupto. O centro de serviços de dados da NTT Com vem operando em um continuamente, disse a empresa.

O diretor-geral e também diretor executivo da NTT Com, Akira Arima, disse que a empresa está “fazendo todos os esforços para conseguir a rápida restauração dos serviços de comunicações que foram afetados pelo terremoto”.

Você também vai gostar disso!

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook