Atualizado em: 13 agosto 2010


Ecovias Ao Vivo

A Ecovias é a empresa que opera o sistema Anchieta – Imigrantes que em altas temporadas ou mesmo para caminhões que vão ao porto de Santos fica lotado.

A Ecovias lançou o Ecovias ao vivo, onde você acessa o site e fica sabendo de tudo que está acontecendo na rodovia em tempo real.

Se você pretende viajar para o litoral paulista na Praia Grande, Santos ou Guarujá saiba como está o trânsito agora, entrando na Ecovias Câmeras ao vivo.

Veja como está às condições de trânsito nas estradas como a Imigrantes ou a Rodovia Anchieta em direção ao litoral.

Isto facilitará com certeza os longos congestionamentos.

O sistema é super fácil de utilizar.

Você clica no trecho que quer saber e aparecem as fotos em tempo real.

As câmeras ao vivo da Ecovias estão localizadas em pontos estratégicos das estradas de São Paulo possibilitando ao internauta ver exatamente e em tempo real no seu computador qual é a condição de transito da estrada naquele momento.

Algumas câmeras Ecovias estão instaladas em cidades como São Bernardo do Campo, Riacho Grande, e ao longo das duas principais rodovias que ligam São Paulo ao litoral pela Anchieta ou Rodovia dos Imigrantes.

Estas câmeras trarão outros benefícios além de podermos evitar trânsito como será muito útil para a segurança das estradas.

Essas imagens são gravadas através de dezenas de câmeras espalhas ao longo de todas as rodovias administradas pela Ecovias, que tem um papel fundamental em fornecer segurança para todos, de um modo geral, além, é claro, evitar quaisquer tipos de atitudes suspeitas.

No site da Ecovias vocês terão todas as informações necessárias a respeito do monitoramento das rodovias, inclusive, diversas outras informações de outros serviços feitos pela Ecovias, também nas rodovias.

Depois que acessar o site, basta selecionar a câmera desejada e, então, ver o trecho da rodovia que lhe interessar.

Muito bom isso não acha?

Site da Ecovias Câmeras ao Vivo

http://www.ecovias.com.br/SiteEcoVias/Principal/Cameras/Default.aspx


Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook