Atualizado em: 27 janeiro 2012

Pirataria vira religião na Suécia

A iniciativa tem origem na Suécia, onde um estudante de filosofia de 19 anos, identificado como Gerson Isak, solicitou aprovação formal ao Governo para adotar sua nova religião.
Símbolo da nova religião

Símbolo da nova religião

Um grupo de jovens suecos conseguiram que o governo do seu país aprove o reconhecimento da Kopimism como uma religião, cujo nome oficial agora é Missionary Church of Kopimism. Entre as suas doutrinas, defende o direito de compartilhar arquivos como um ato sagrado e garante que a cópia é um sacramento.

Metade dos países do mundo estão tentando combater a pirataria com diferentes regras e leis que estão gerando grande descontentamento dos usuários. É o caso da SOPA, um projeto de lei submetido ao congresso norte-americano. Seu potencial de censurar é tão devastador que a Google, Facebook, Twitter e outras empresas ameaçam com um dia de apagão da Internet.

publicidade:

Para muitos, a adoção de regras contra a distribuição de conteúdo que não respeita os direitos de autor é uma forma de repressão que vai colocar limites na Internet, fazendo com que perca a sua essência. Para combater os censores, sugiram muitos grupos de protesto e movimentos sociais, mas nunca antes se cogitou a possibilidade da causa se transformar em uma religião .

meditating-on-utorrentA iniciativa tem origem na Suécia, onde um estudante de filosofia de 19 anos, identificado como Gerson Isak, solicitou aprovação formal ao Governo para adotar sua nova religião. Batizada de Missionary Church of Kopimism, a crença defende o direito e a obrigação de seus membros de compartilhar informações. Com esta filosofia, a Igreja de Kopimism se opõe, por razões de credo religioso, a aprovação de leis que podem restringir esses direitos.

Por sua vez, o Governo da Suécia aprovou o pedido de Isak Gerson, que fez a Kopimism ser reconhecida como uma religião no país. Após o sucesso de sua aprovação, agora a nova religião quer expandir sua filosofia para o mundo.

“Para a Igreja de Kopimism, a informação é sagrada e a cópia é um sacramento. Informação tem valor em si mesma e não pelo que contém, e este valor é multiplicado pela cópia. Portanto, a cópia é fundamental para a nossa organização e seus membros”, explicou em um comunicado divulgado pela BBC. Neste sentido, a organização não defende o compartilhamento de arquivos ilegais, mas uma distribuição de conteúdo acessível a todos.

A aprovação do governo sueco foi interpretada pelos membros da Kopimism com um passo que consolida sua entidade.

No momento a Igreja Kopimism ainda não possui um site, mas uma página muito simples permite obter mais detalhes sobre a organização. Por exemplo, sabemos que os atalhos de teclado CTRL + C e CTRL + V fazem parte de seus símbolos sagrados .

Ao tomar conhecimento das notícias, especialistas em propriedade intelectual enfatizaram que a aprovação do grupo como uma religião não tem nenhum efeito sobre a legislação antipirataria.

Benditos sejam, CTRL + C e CTRL + V.

Página da Igreja de Kopimism na Web

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook