Atualizado em: 19 junho 2010

Cala a Boca Galvão!

Uns dizem que nasceu um movimento, outros de fenômeno, outros de uma atitude, mas a verdade é que, independente de nomes, o Cala a Boca Galvão tem sido um sucesso de adeptos e de comentários no Twitter.

publicidade:

Perpetuado como comentarista por várias e várias Copas do Mundo, o jornalista/locutor esportivo tem torrado a paciência daqueles que já não aguentam mais ouvir o som da voz permeado com seus já conhecidos jargões em épocas de Copa do Mundo.

Cala a Boca Galvão foi um grito de socorro que esteve em uma faixa nas arquibancadas do estádio que abrigou o jogo entre Brasil e Coreia.

O MOVIMENTO

Tudo começou nesta Copa de 2010, na contraditória África do Sul, país onde impera a pobreza e alguns pingados de milionários.

No primeiro jogo entre a Seleção Brasileira e a Coreia do Norte, Galvão Bueno em parceria com Casagrande, quando a câmera fixou na faixa com a sentença de mandar o locutor se calar escrita.

Assim que o jogo acabou, os twitteiros de plantão correram para o seu microblog para implorarem ao nobre locutor global para calar a boca, concordando com o torcedor da faixa.

E nada melhor pedir isso em forma de uma grande sentença: Cala a Boca, Galvão!

O LOCUTOR

A faixa foi recolhida imediatamente da arquibancada, mas não a tempo de causar os estardalhaços que causou.

E ao que parece, Galvão Bueno não se importou muito com a dita brincadeira. Ele faz o tipo não importa se bem ou mal o importante é que falem de mim.

GALVÃO

Carlos Eduardo dos Santos Galvão Bueno é o nome de registro, mas é mais conhecido como Galvão Bueno.

Ele é muito conhecido por narrar para brasileiros momentos relevantes do esporte nacional, como o tetracampeonato e o pentacampeonato mundial da Seleção Brasileira de Futebol, os títulos mundiais de Fórmula 1.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook