Brasão da Espanha

Uma das nações mais admiradas em todo o mundo é a Espanha. Seja por sua economia, pelo seu povo, costumes e cultura, certamente a Espanha é um dos destinos turísticos mais procurados em todo o mundo.

Até a sua bandeira encanta. Suas cores fortes e seu brasão imponente chama atenção e representa fielmente a nação.

O brasão de armas de Espanha é uma composição de outros seis brasões:

  • O primeiro quarto, de Castela: uma torre de três torreões a dourado, aclarado a azul, com contorno negro;
  • O segundo quarto, de Leão: de fundo cor de prata, com um leão (por vezes a púrpura) de coroa dourada, linguado e unhado;
  • O terceiro quarto, de Aragão: a dourado, com quatro listas vermelhas;
  • O quarto quarto, de Navarra: fundo vermelho, com correntes interligadas a dourado dispostas em cruz, a partir do centro, onde consta uma esmeralda;
  • Na base, de Granada: de fundo de prata, uma romã (granada, em espanhol), com duas folhas a verde.
  • Sobre tudo e ao centro, um escudo pequeno de azul com três flores de lis de ouro, bordadas de gules, representando os Bourbon.

É acompanhado por duas colunas de prata, base e capitel a ouro, sobre ondas de azul e prata, superadas pela coroa imperial à direita e pela coroa real à esquerda, ambas em ouro e, rodeadas por uma fita vermelha com letras a ouro, à direita “Plus” e à esquerda “Ultra”. As duas colunas representam os Pilares de Hércules, que são os promontórios (Gibraltar e Ceuta) dos dois lados do extremo oeste do estreito de Gibraltar. No topo, a Coroa Real de Aragão fechada, que é um círculo em ouro, cravado de pedras preciosas, e é forrada a vermelho.

O desenho actual está legalmente regulado por:

  • Lei 33/1981, de 5 de Outubro, sobre o Brasão de Armas de Espanha (Gazeta Oficial nº 250 de 19 de Outubro)
  • Decreto-Real 2964/1981, de 18 de Dezembro, aprovando o Brasão de Armas de Espanha oficial (Fazeta Oficial nº 221 de 15 de Setembro
  • Decreto-Real 2267/1982, de 3 de Setembro, com especificações técnicas sobre as cores do Brasão de Armas de Espanha (Gazeta Oficial nº 221 de 15 de Setembro)