Atualizado em: 17 agosto 2010


Parlendas Infantil

Como é gostoso relembrarmos nossa infância, não acham?

Independente de fazer muito tempo ou nem tanto com certeza sempre temos saudades das brincadeiras, da falta total de compromisso com as coisas sérias onde a única preocupação que tínhamos era em brincar.

As parlendas fazem parte da infância.

Você sabe o que são parlendas?

As parlendas são formas literárias tradicionais de origem oral que são recitadas em brincadeiras de crianças, ou seja, versinhos infantis.

Algumas parlendas são muito antigas e fazem parte do folclore brasileiro.

Elas podem ser utilizadas em sala de aula, propiciando aprendizagem e divertimento e por serem tão gostosas são recitadas nas brincadeiras infantis e com isso o folclore continua sendo lembrado.

As rimas que são feitas para formar uma parlenda são bem fáceis e por isso as crianças guardam facilmente esses versinhos.

Elas também são conhecidas como trava- língua pela simples razão de que quando faladas rapidamente acabamos falando errado.

Algumas parlendas foram criadas há muitos anos atrás e são muito antigas, mas mesmo assim são lembradas hoje em dia.

As parlendas passam de geração para geração e por esta razão nunca serão esquecidas.

Elas auxiliam os pais na hora de fazer seus filhos comerem e além de aprenderem, se divertem.

Abaixo algumas parlendas bem populares:

Batatinha quando nasce

Espalha a rama pelo chão.

Menininha quando dorme

Põe a mão no coração

“Um, dois, feijão com arroz,

Três, quatro, feijão no prato,

Cinco, seis, falar inglês,

Sete, oito, comer biscoito,

Nove, dez, comer pastéis”.

Serra, serra, serrador! Serra o papo do vovô!

Quantas tábuas já serrou?

Uma delas diz um número e as duas, sem soltarem as mãos, dão um giro completo com os braços, num movimento gracioso.

Repetem os giros até completar o número dito por uma das crianças.

Enganei um bobo…

Na casca do ovo!

Dedo Mindinho

Seu vizinho,

Maior de todos

Fura-bolos

Cata-piolhos.

Rei, capitão,

soldado, ladrão.

Moça bonita

Do meu coração

Macaquinho foi à feira

Não sabia o que comprar

Comprou uma cadeira

Pra comadre se sentar

A comadre se sentou,

A cadeira esborrachou.

Coitadinha da comadre

Foi parar no corredor.

Galinha choca

Comeu minhoca

Saiu pulando

Feito pipoca

Batom, batom

Tira o ba, fica o tom

Eu conheci, eu conheci

Uma velha

Que se chamava

Dona Lea.

A velha caiu,

O velho viu…

Calcinha dela

Verde amarela

Cor do Brasil.

Quem bater palma

Imita a velha!


Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook