Atualizado em: 12 janeiro 2011

Museu Nacional do Rio de Janeiro

Considerado um dos mais importantes do Brasil e da América Latina, o Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro é localizado no interior do parque da Quinta da Boa Vista, na cidade do Rio de Janeiro e é admirado por todos os moradores da cidade como também por todos os turistas.

publicidade:

O Palácio Imperial da Quinta Boa Vista – nome, o qual, também é chamado o Museu Nacional – foi doado pelo rico comerciante português, Elias Antônio Lopes, a D. João VI, para servi-lhe de residência quando chegou ao Brasil, e posteriormente, também serviu para os imperadores D. Pedro I e D. Pedro II.  A partir de 1810 várias reformas foram modificando o Palácio, acrescentando e modificando torres, andares e fachadas, até as grandes obras de 1910, no qual, o Palácio se transformou no que é hoje.

A instituição remonta ao Museu Real, fundado por D. João VI (1816-1826) em 1818, numa iniciativa para estimular o conhecimento científico no Brasil. Inicialmente o Museu abrigou coleções de materiais botânicos, de animais empalhados, de minerais, de numismática, de obras de arte e de máquinas.

De acordo com a Wikipédia, no decorrer do século XIX, o Museu Nacional passou a investir nas áreas da antropologia, paleontologia e arqueologia. O próprio Imperador, um entusiasta de todos os ramos da ciência, contribuiu com diversas peças de arte egípcia, fósseis e exemplares botânicos, entre outros ítens, obtidos por ele em suas viagens. Desta forma o Museu Nacional se modernizou e tornou-se o centro mais importante da América do Sul em História Natural e Ciências Humanas.

Em 1892, o Museu Nacional, com todo o seu acervo e seus pesquisadores, foi transferido da Casa dos Pássaros para o Paço de São Cristóvão, na Quinta da Boa Vista, onde se encontra até os dias de hoje. Em 1946 o Museu passou a ser administrado pela Universidade do Brasil, atual Universidade Federal do Rio de Janeiro.

O Museu Nacional do Rio de Janeiro oferece ao visitante uma área de 9.900 metros quadrados de exposições permanentes e temporárias, cursos de pós-graduação, eventos, seminários, exibição de vídeos e atividades especiais para menores, inclusive carentes. Seus departamentos são os de Antropologia, Botânica, Entomologia, Geologia e Paleontologia, Invertebrados e Vertebrados.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook