Mascotes das Copas do Mundo

Mascotes das Copas

Ao todo, são treze o numero de mascotes para as copas do Mundo, desde 1966 até 2014. (Reprodução)

Com a proximidade do evento no Brasil, vamos relembrar os mascotes das Copas do Mundo, já que a proximidade da Copa de 2014, que será realizada no Brasil, está ai, batendo a porta.

Os preparativos estão sendo feitos, para que o evento saia de forma impecável. Neste processo, envolvem as questões de marketing, que passam pela escolha do nome da bola, que já foi feito, e pelo símbolo da competição.

História dos Mascotes

Os mascotes são antigas ferramentas mercadológicas, para impulsionar as vendas de produtos oficiais do determinado evento. Nas Copas do Mundo, o mascote só surgiu em 1966, na Inglaterra, onde foi lançado o leão Willie, que foi apresentado em encartes da época, onde o animal vestia a camisa do Reino Unido, que representava a Union Jack. Willie é considerado pela crítica um dos mascotes mais famosos.

Em 1970, a Copa chegava ao México, que lançou como símbolo oficial da competição, o menino Juanito, um garoto com origens e aparências caucasianas, que carregava consigo um sombreiro e uma bola. Em 1974, na Copa da Alemanha, o mascote escolhido foi a dupla Tip e Tap, dois meninos que vestiam a camisa da Alemanha Ocidental. Um tinha na camisa a denominação WM (Weltmeisterschaft , que significa Copa do Mundo no alemão), e na camisa do outro garoto, estava o ano do evento.

Na Copa da Argentina, em 1978 o mascote foi o Gauchito, um menino que vestia o uniforme da própria Argentina, e que apresentava aspectos da região. Em 1982, na Copa da Espanha, o símbolo teve uma mudança radical, saindo dos tradicionais animais e meninos, passando para uma fruta. Foi escolhido a laranja, denominada de Naranjito, que revolucionou o mercado dos mascotes.

A Copa voltava ao México, em 1982 que apresentou para o público, a pimenta Pique, que tinha o famoso sombreiro e um bigode. O uniforme do mascote seguia as tradições locais. Em 1990, a Copa da Itália trouxe um mascote que até hoje causa interpretações errôneas, foi o Ciao, um boneco que levava as cores da bandeira italiana, e sua cabeça era nada mais nada menos que uma bola.

Na Copa dos Estados Unidos, o mascote voltava as suas origens, e trazia os animais ao cenário. Na onda do desenho animado, os Americanos escolheram o cão striker como o símbolo oficial da competição em 1994.

Em 1998, na Copa da França, o galo Footix, foi escolhido como o mascote da competição. O animal era azul, lembrando a camisa da seleção local, sendo que quatro anos depois, na Copa da Coreia e Japão, trouxe os estranhos bonecos Ato, Nik e Kaz, que simboliza os elementos naturais.

Em 2006, na Copa da Alemanha, um leão novamente era escolhido como o mascote, o Goleo IV, que vestia a camisa 06, em alusão ao ano da Copa. Na companhia do simpático animal, veio a bola falante Pillie, e na ultima copa realizada, a Copa da África do Sul, o mascote escolhido em 2010 foi o leopardo Zukumi, que tinha cabelos verdes, e que simbolizava um momento de igualdade no país, uma nova geração; que passou por grandes problemas racistas com a política do apartheid.