Atualizado em: 21 maio 2013

Celular Motorola Defy: Saiba se é bom e veja os preços

Veja as primeiras impressões e saiba se vale a pena, ou não, comprar o "indestrutível" Motorola Defy que é conhecido pela sua durabilidade e qualidade até mesmo debaixo de água.
Você Sabia?
Um fato incrível que não é de conhecimento geral é que, em 2011 a Motorola foi vendida para o Google por US$ 12,5 bilhões. Será que o Google quer dominar o mercado tecnológico? A quem duvide.

Motorola Defy (Divulgação)

Apresentar ao mercado celulares que não mostram nada de diferente dos outros, já não é bem visto pelos usuários. Smartphones que compartilham a mesma função, só mudam de nome, aplicativos repetidos, claro que num mundo onde, quase tudo já foi inventado, fica realmente difícil inovar o mercado.

Mas oque a Motorola quis propor lançando o Defy, não foi um Smartphone que iria inovar com Apps, ou com uma funcionalidade nova, mas sim com sua CASCA GROSSA. Já ganhou a fama de Durão, e tem como finalidade se mostrar “indestrutível”.

publicidade:

O Motorola Defy é o smartphone sob medida para quem já derramou café sobre um celular ou deixou ele cair na privada. Feito para resistir aos acidentes do dia-a-dia, ele tem a tela recoberta por Gorilla Glass, um tipo de vidro com alta resistência a riscos e impactos, e um todas as portas e conectores cobertas por tampas de borracha, evitando a entrada de água e poeira em seu interior.

O design com parafusos à mostra, apesar das bordas arredondadas, dá ao aparelho uma cara de “durão”. Apesar de ter uma tela de 3.7 polegadas ele é menor que o Motorola DEXT, que tem uma tela de 3.1 polegadas. A câmera de 5 MP na traseira tem flash LED, mas não há uma câmera frontal para videoconferência.

Motorola Defy : o “Durão” da categoria.

Defy – “indestrutível” (Divulgação)

Gostamos de ver que a Motorola investiu em uma bateria maior, uma BF5X, com mais capacidade que a BP6X usada em aparelhos como o DEXT, Milestone e Milestone 2. Esperamos que ela ajude a amenizar um dos principais problemas dos smartphones Android da atualidade, a autonomia, sem que o usuário tenha que recorrer a truques e utilitários para fazer o “ajuste fino” do gerenciamento de energia.

O Defy vem acompanhado de um carregador de parede, cabo USB, fones de ouvido com microfone e um carregador veicular. Como de costume em seus smartphones mais sofisticados, a Motorola inclui com o aparelho um cartão microSD de 8 GB.

O sistema operacional é o Android 2.1 com Motoblur, a já conhecida interface que agrega contatos e informações de várias redes sociais no aparelho. Fora o Motoblur a Motorola mexeu pouco no software, o que é bom. Há o Connected Media Player, que é capaz de baixar automaticamente letras e capas do álbum das músicas enquanto elas estão sendo tocadas, a loja de aplicativos Shop4Apps, da própria Motorola, e o Phone Portal, que administrar o smartphone, copiar arquivos e alterar configurações a partir do PC, basta um cabo USB e um navegador web.

É cedo para julgar, mas em um primeiro momento estamos gostando do Defy. Ele realmente passa a sensação de solidez, e a tela tem a mesma resolução de modelos como o Milestone 2. E o desempenho no geral nos pareceu bastante similar, apesar do processador teoricamente mais “lento”, 800 Mhz no Defy contra 1 GHz no Milestone 2.

Onde Comprar?

Ficou interessado pelo Defy? Vamos listar alguns sites que vendem o aparelho:

SUBMARINO   – a partir de R$ 699,00

BUSCAPÉ         – a partir de R$ 599,00

PONTO FRIO    – a partir de R$ 699,00

Os preços do Defy não variam muito mais que esses, é um celular para amar ou odiar, depende de você.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook