Atualizado em: 11 fevereiro 2011

Funcionários da Nokia protestam contra o fim do Symbian

nokia-2011-02-11

Uma mudança radical está começando a acontecer na Nokia esta sexta-feira, depois do anúncio de uma parceria com a Microsoft. Mas a notícia de que a empresa enfrenta tempos econômicos difíceis, não desceu bem entre os 1.000 trabalhadores da empresa que deixaram seus empregos, porque as mudanças envolvem a mudança do sistema operacional Symbian para o Windows 7.

publicidade:

Funcionários que trabalham no desenvolvimento do Symbian tomaram a decisão de deixar o seu trabalho ao ver que seu trabalho está sendo ameaçado com as mudanças anunciadas pelo presidente da Nokia.

É nesta fase que o portal finlandês HS.fi informou esta tarde que a maioria dos 1.500 funcionários dedicados à Nokia Symbian sede em Tampere (Finlândia), deixaram seu trabalho para expressar sua discordância, e fizeram um protesto em massa pacífico, usando as horas a que tem direito de acordo com seus contratos de trabalho, algo insólito de acordo com um representante dos trabalhadores.

O futuro desses trabalhadores ainda é incerto depois do comunicado do presidente Stephen Elop. A Nokia não irá trabalhar exclusivamente com o sistema operacional da Microsoft, então trabalhos serão preservados. No entanto, o sistema Symbian não irá mais ter o papel de destaque que possuía na empresa. Os funcionários acreditam que a perda de empregos é inevitável.

A reestruturação societária já reivindicou ontem a primeira vítima, o executivo venezuelano Alberto Torres, até agora vice-presidente de soluções móveis e responsável pelo MeGoo.

Via Engadget

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook