Atualizado em: 17 fevereiro 2011

Celular para idosos

celular-idosos

Os fabricantes de “smartphones”, cujo uso é muitas vezes não é pleno devido a sua complexidade, começaram a simplificar estas pequenas joias da tecnologia para torná-los acessíveis para as pessoas idosas.

publicidade:

“Na Espanha, França, Grã-Bretanha, Itália e em outros lugares, há entre 10 e 15 milhões de pessoas que têm 60 anos ou mais. E destes 15 milhões, metade não usa telefones móveis”, explica Christophe Yérolymos, diretor-geral da filial francesa da empresa austríaca Emporia.

“Dos 50% restantes, dois terços têm um celular que não corresponde às suas necessidades”, acrescenta Yérolymos no estande da empresa no Mobile World Congress, que se encerra nesta quinta-feira em Barcelona.

A empresa Emporia, que comemora seus 20 anos, e o grupo sueco de telefonia Doro que entrou no setor de telefonia móvel em 2007, hoje repartem este mercado amplamente ignorado.

Seus telefones são full-size, tem design moderno, telas mais legíveis, teclados com botões grandes e são compatíveis com aparelhos auditivos.

O grupo Alcatel One Touch Group também oferece uma linha simplificada de telefones. Mas o objetivo “é fornecer um telefone financeiramente mais acessível”, disse Richard Orme, apresentador dos produtos em Barcelona para a Alcatel One Touch, e não necessariamente para aqueles com mais de 60 anos.

“O importante para nós é recriar o contato”, disse Christophe Yérolymos, que define os seus clientes como indivíduos “dinâmicos” para “navegar na Internet, porém no conforto da sua casa.”

A empresa austríaca, que oferece aparelhos que variam de 50 a 100 euros, espera comercializar um milhão de unidades entre junho de 2010 e junho de 2011.

Menos inovadoras do que os “smartphones” que inundam o mercado, telefones com recursos para os idosos, no entanto, tem alguns recursos extras, como por exemplo uma mini-lanterna, que permite ao seu dono ter luz durante a noite e acendê-la quando o telefone toca.

Via GizMag

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook