Atualizado em: 27 janeiro 2012

Amazon vendeu 4 milhões de tablets Kindle no Natal

As vendas cresceram durante o último mês e meio após a introdução da nova geração de e-readers, culminando com um milhão de unidades do Kindle Fire na última semana de 2011
publicidade:
CEO da Amazon, Jeff Bezos, apresenta novo Kindle Fire

CEO da Amazon, Jeff Bezos, apresenta novo Kindle Fire

No melhor Natal para a Amazon, as vendas gigante da Internet alcançaram um feito impressionante durante o mês de dezembro, comercializando nada menos que quatro milhões de unidades do tablet Kindle, com vendas combinadas de Kindle Fire e leitores e-ink até o dia de Natal.

A Amazon não divulgou números detalhados para cada um dos modelos de e-readers e do seu tablet, mas estima-se que muitas dessas vendas correspondam ao Kindle Touch e Kindle.

publicidade:

Amazon chegou perto da sua previsão de 5 milhões de unidades vendidas

A empresa estimou em meados de novembro que seu gadget de 199 dólares iria vender 5 milhões de unidades até o final de 2011, e, embora não tenha alcançado seu objetivo, fica patente o sucesso e grande aceitação do tablet concorrente do iPad.

As vendas cresceram durante o último mês e meio após a introdução da nova geração de e-readers, culminando com um milhão de unidades do Kindle Fire na última semana de 2011, uma cifra impressionante para um dispositivo com função tão específica.

publicidade:

Kindle encabeça a lista dos gadgets mais desejados dos EUA

Amazon Kindle Fire

Incrivelmente, as versões mais avançadas do Kindle encabeçam a lista dos gadgets mais desejados dos Estados Unidos, uma posição que imaginaríamos ser ocupada pelo iPad. Parece que finalmente a Apple tem um concorrente que caiu no gosto dos consumidores. Uma dor de cabeça a mais para os executivos da empresa da maçã, envolvidos em disputas judiciais relacionadas a patentes com o rival Samsung Galaxy Tab, outro rival de peso.

Evento isolado ou uma mudança de paradigma dos consumidores

Kindle 2, um modelo mais básico, voltado para a leitura de e-books

Em qualquer caso, 2012 marcará um ponto de inflexão após o pico de atividade das festividades de Natal, onde poderemos constatar se a posição de destaque da Amazon continuará a prevalecer ou se o sucesso de vendas foi um evento isolado.

Enquanto isso, a empresa segue como uma locomotiva sem freios com os seus dispositivos, disposta a vender cada vez mais livros para os seus dispositivos de leitura eletrônicos e entretenimento.

Você também vai gostar disso!

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook