Atualizado em: 22 abril 2010

Vistoria de Carros em SP


Agora em maio, será obrigatório ser vistoriado todos os veículos quando da transferência de propriedade no mesmo município de registro, conforme portaria 768 do Detran-SP (Departamento Estadual de Trânsito), publicada no Diário Oficial de 18/04.
A medida é válida para os seguintes veículos: reboques e semi-reboques; motocicletas, motonetas, triciclo, quadriciclo e ciclomotor; ônibus e microônibus; caminhoneta, caminhonete e demais veículos de uso misto; caminhão e caminhão-trator; trator de rodas, esteira e misto; veículos de aprendizagem e de aluguel, independente do ano de fabricação.
Também será exigida a vistoria em todos os veículos que passaram por danos de médio e grande porte antes de retornarem às ruas.
A vistoria já era lei nos casos de transferência intermunicipal ou interestadual, ou quando o veículo sofria alguma mudança na sua características, mudança de categoria e expedição de 2ª via do CRV (Certificado de Registro de Veículo) e do CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo).
A unidade de trânsito responsável também poderá pedir a vistoria para veículos classificados como automóveis, mesmo em transferências no mesmo município. As vistorias servem para verificar as condições dos veículos e dos equipamentos obrigatórios de segurança, trazendo mais segurança para as ruas.
Além disso, a vistoria também observa a autenticidade da identificação e da documentação do veículo. Em alguns casos, dependendo da situação  do veículo, poderá ser exigido o CSV (Certificado de Segurança Veicular), que é feito em postos credenciados ao Inmetro.
A vistoria pode ser realizada feita em três postos do Detran-SP. Na Av. Pedro Álvares Cabral, 1301, na Av. Aricanduva, 5555 e na Av. Queiroz Filho, no Pq. Villa Lobos. As Ciretrans também realizarão o processo.
A visatoria também atenta os níveis de poluição, como o escapamento, vazamento de óleo e emissão de muita fumaça. A expectativa é de que sejam vistoriados cerca de 1,5 milhões de veículos, que custará, ao proprietário do veículo, uma taxa de R$ 52,73, trazendo uma quantia de R$ 79 milhões de reais em lucratividade.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook