Atualizado em: 14 outubro 2011


Transferência de veículo para outro estado

Antes de qualquer procedimento, é necessário ir a Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos-DRFV na Coordenação de Polícia Especializada para averiguar se não há qualquer tipo de B.O referente ao documento.
Transferência de veículo para outro estado

Sempre que comprar um veículo, além de cuidar muito bem, faça rápido a Transferência para o estado em que estiver, caso a placa seja de outro (Foto: Divulgação).

Não importa o veículo que você tiver, sendo caro ou não, quando se fala em transferir o documento, é bom que estejamos bem informados sobre como fazer, ainda mais.

Sendo de um estado para o outro, algo que muitas pessoas não sabem como se faz. Hoje, as leis de trânsito são muito rígidas, com isso, não sendo respeitadas, os motoristas podem até perder a habilitação.

Antes de comprar um carro, ou qualquer outro veículo, não se esqueçam de fazer tudo corretamente, primeiro, verifiquem se realmente, há possibilidades de negociação, e se o que você vai adquirir, é de fato o que está precisando, transferir o documento do veículo, é algo importante para todos, portanto, façam tudo direito.

Como transferir o veículo para outro estado

Seguir os procedimentos de forma correta, é o mínimo que se possa fazer, em primeiro lugar, faça a vistoria na Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos-DRFV na Coordenação de Polícia Especializada; logo em seguida, vá e de entrada na documentação exigida, no local mais próximo do domicílio.

[share]

No caso de procurador, é necessário apresentar a procuração pública específica lavrada em Cartório ou procuração particular, isso tudo, conforme o Código Civil, de Lei 10.406 de 2002, e com a base prevista no artigo 654 §§ 1º e 2º), onde se há o reconhecimento de firma por autenticidade e com registro em Cartório.

Procuração de outro Estado, obriga-se ao abono do sinal público no DF, e mais, é necessário que recolher o encargo após a prestação dos serviços.

Os documentos exigidos

Para PF – (Pessoa física): Carteira de Identidade ou documento equivalente e CPF – Cadastro de Pessoa Física(original e cópia).
Para PJ – (Pessoa Jurídica): Apresentar o Contrato Social (original ou cópia autenticada e cópia) e Certidão Simplificada da Junta Comercial do Estado de origem da empresa, atualizada (original e cópia).
Comprovante do pagamento do IPVA e Seguro Obrigatório atualizados.
Certificado de Registro de Veículo com firma reconhecida por autenticidade (Vendedor e Comprador, conforme Resolução 310/09 – CONTRAN, para formulários novos).
O Slip de vistoria.
Restrição de Gravame: SNG – Sistema Nacional de Gravame para todos os casos devem ser incluídos pelo agente financeiro.
Para veículos alienados ou Arrendamento Mercantil, com inclusão pelo agente financeiro, SNG, é necessária a apresentação do contrato de Alienação ou Arrendamento (original e cópia).
Não é necessária a apresentação do ILV – Instrumento de Liberação Veicular – quando se tratar de baixa eletrônica realizada pelo agente financeiro.
Se procurador: apresentar procuração pública, identidade e CPF (originais e cópias).
Apresentar CEP, Código de Endereçamento Postal, válido, conforme Diretório Nacional de Endereçamento (somente faixa de CEPs distribuídos para as localidades do Distrito Federal).

Importante

Se caso a transferência do veículo já tenha o seu registro no DETRAN-SP, entre em contato com o mesmo antes de iniciar o processo de transferência.

Se o reconhecimento de firma da procuração ou do CRV for feito fora do Distrito Federal, aboná-lo em cartório do DF, lembrando, para que a transferência de um veículo de um estado para o outro seja feita, é necessário que não haja nenhum tipo de débito referente ao pagamento do IPVA, Seguro Obrigatório, e enfim, algum tipo de Multa(s) e Encargos. Para saber detalhes, acessem o endereço www.detran.sp.gov.br.


Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook