Tintas Automotivas

Faz tempo que ao se pensar em criar seus próprios modelos de carros, utilizando as tintas automotivas (de carros) achava-se que era frescura e mania de perfeição. Agora o que se sabe é o quanto está complicado conseguir materiais que tenha qualidade com um bom preço. A dificuldade está grande e recorrer as tintas automotivas têm sido uma boa alternativa.

As tintas automotivas não servem para pintar apenas modelos de carros, por serem automotivas, como o próprio nome diz, servem para carros e não são vendidas como tintas comuns, que saem em galão. As tintas automotivas só podem ser comercializadas em grande quantidade.

Onde Encontrar Tintas Automotivas

No Lazzuril Tintas, é possível encontrar diversos tipos e cores de tintas automotivas, confira aqui.

As nuances de cores das tintas automotivas também se diferenciam das tintas comuns por terem que ser precisas na hora da mistura. E sem contar, que a tinta comum pode ser misturada com uma avançada técnica enquanto a automotiva apenas com as mãos. Isso exige maior atenção de quem faz a mistura.

As tintas automotivas já foram muito caras, mas há algum tempo, a fabricação do produto ficou mais em conta, refletindo assim em um melhor preço na hora de comercializar com o consumidor. Por se tornar mais fácil de negociar o preço, muitas pessoas começaram a ver o segmento como a oportunidade de fazer bons negócios.

Tipos de tintas automotivas

Poliéster

Há dois tipos de tintas automotivas: as de poliéster, que são compostas por laca de nitrocelulose (conhecidas como Duco) e tintas acrílicas. Estas são indicadas para quem gosta de pinturas coloridas e brilhantes. Ela é perfeita para modelismo de carros e motos.

Duco

O segundo tipo é as Duco, que possuem a característica de formar uma camada parecida com plástico e que possuem vários tons. A vantagem deste tipo de tinta é que toda a variedade da cartela de cores pode ser possível nela.

Primer

Há também um terceiro material que é o primer. Sua vantagem é ter fácil aderência no material plástico, tem boa aderência também em aderir em metal e necessita de um fixador para grudar em outras superfícies. As tipo duco não são boas para plásticos, elas funcionam como se fosse um corrosivo neste material.

A Mistura

A propriedade de diluição da tinta vai de acordo com que a fabrica. Alguns fabricantes já vendem com o solvente. Outros as vendem  como se fosse uma pasta grossa, necessitando mesmo de mais uma quantidade de solvente para a mistura.

Pela forma de mistura, cada  1 parte de solvente para 1 de tinta (em tintas mais ralas) e até 3 de solvente para 1 de tinta, em caso de tintas mais grossas, que para ser dissolvidas deve-se usar o diluente apropriado, normalmente recomendado para o tipo de tinta a ser usada.