Atualizado em: 15 julho 2011

Velashape: Informações, Preços, Onde fazer, Contra-indicações

É muito mais fácil achar uma agulha no palheiro do que uma mulher sem um único furinho de celulite. Por isso, não é exagero afirmar que 10 entre 10 seres do sexo feminino gostariam de exterminar de uma vez por todas essas imperfeições do corpo. E na guerra contra a celulite, o mais novo aliado é o equipamento que recebe o nome de Velashape.

Ele une quatro tecnologias já conhecidas no combate à celulite: radiofreqüência, infravermelho, sucção e pressão mecânica. “O aquecimento provocado pelo infravermelho e a radiofreqüência aumenta o metabolismo das células gordurosas, diminuindo o tamanho delas. Além disso, estimula a produção de colágeno, melhorando a textura da pele”, explica Denise Barcelos, dermatologista da clínica Paula Bellotti.

Já a sucção e o rolamento mecânico, segundo o dermatologista Fernando Bezerra Junior, ativam a circulação e ajudam na eliminação de toxinas. “Ele associa todas as técnicas anteriores e dispensa a drenagem linfática”, afirma o profissional.

O equipamento, que está desde março presente no mercado brasileiro, é aprovado para o uso no tratamento da celulite pelo FDA (Food and Drug Administration) – órgão americano que regulariza a comercialização de alimentos e medicamentos. E um dos pontos que mais conta a seu favor é o fato do procedimento ser indolor e não invasivo. Mas atenção, o Velashape só pode ser manuseado por um médico dermatologista ou fisioterapeuta.

De acordo com Bezerra, há uma melhora de 60 a 80% no aspecto da pele. E a técnica é indicada para todos os tipos e graus de celulite.

“A celulite é geralmente ocasionada por fatores genéticos e hormonais, que pode ser combinado ao excesso de peso e a má circulação. O Velashape reverte essa lipodistrofia e restaura a circulação sangüínea e linfática, melhorando a qualidade da pele e a flacidez”, explica Denise.

Redução de medidas

Além de suavizar os danos estéticos causados pela celulite, o equipamento, por agir na queima de gordura, também pode ser usado para reduzir medidas. “Os resultados são altamente satisfatórios, com redução de até quatro centímetros no contorno das coxas, abdome e glúteos”, afirma a profissional da clínica Paula Bellotti.

Contra-indicações

Apenas as gestantes não podem se submeter ao tratamento com o Velashape. Já pessoas com problemas cardíacos e de circulação precisam ter o acompanhamento de um cardiologista e angiologista, respectivamente.

Quanto ao tipo de pele, todos podem recorrer ao tratamento independente da tonalidade da cútis e não é preciso evitar o sol. “Brinco que a cliente pode sair da clínica e ir direto para a praia”, diz Fernando Bezerra Junior.

Passo-a-passo do tratamento

São necessárias 12 sessões, realizadas duas vezes por semana. Em cada uma podem ser tratadas até três regiões do corpo, sendo que se gasta de 20 a 30 minutos por área. “Não indicamos sessões muito longas, pois é cansativo tanto para o paciente quanto para quem opera a máquina”, explica Bezerra.

A manutenção deve ser feita em seis sessões espaçadas a cada 15 dias. Após essa etapa, Fernando Bezerra indica uma sessão a cada três meses.

Mas de nada adianta se apoiar apenas nos recursos tecnológicos. Se você quer mesmo se ver livre da celulite e das gordurinhas localizadas tem de seguir a cartilha padrão de qualidade de vida. “A inclusão de hábitos saudáveis, como uma alimentação adequada, ingestão de água e atividades físicas, também são importantes para o resultado do tratamento”, alerta a dermatologista Denise Barcelos.

Preço médio:

Cada sessão custa cerca de R$ 400 reais. Mas o valor pode ser reduzido caso seja fechado o pacote com as 12 sessões.

Serviço:

Denise Barcelos – dermatologista da clínica Paula Bellotti www.paulabellotti.com.br

Fernando Bezerra Jr – dermatologista e proprietário da clínica
www.clinicafb.com.br

Mais informações:
www.velashape.com.br


Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook