Atualizado em: 1 abril 2013

Bucha Vegetal para esfoliação de Pele

Considerado um ótimo esfoliante para a sua pele, conheça mais sobre a Bucha vegetal que trás vantagens e retira toda impureza da pele e até mesmo celulas mortas.
Você Sabia?
A Bucha tem varios apelidos, como ser chamada de "Bucha dos Paulistas", "Esfregão" e até Mamalongo.
Bucha Vegetal 01

Com a Variedade grande, a Bucha Vegetal para esfoliação de Pele auxilia e muito você a limpar a textura com célula morte. (Reprodução)

A bucha vegetal é considerada um ótimo esfoliante para a pele, por causa de sua textura ela retira as células mortas da pele, deixando a mais fina e com isso facilitando a absorção de hidratantes.

A esfoliação apenas induz um processo natural da pele, que é perda de células mortas.

publicidade:

Uso Correto!

Para utilizar corretamente uma esponja vegetal a molhe com água morna, pode ser durante o banho mesmo se for o caso, e coloque seu sabonete facial de costume, pode até mesmo ser esfregar no sabonete facial em barra, caso não utilize sabonete liquido.

Não esfregue a esponja contra o rosto, apenas deslize com firmeza, em movimentos circulares. Após terminar, lave o rosto com água fria, para ajudar a fechar os poros. Enxague a esponja com água quente e limpa, certifique-se de não ficar resíduos de sabonete na esponja, retire o excesso de água e coloque para secar pendurada. É importante não esfregar a pele com força, pois pode causar alguma irritação.

A esfoliação é um dos métodos de tratamento para manter a pele bem cuidada mais utilizados, e a esponja vegetal é ideal para pessoas com pouco tempo para se dedicar a cremes. Também é ótima para peles oleosas, indicada a ser usada três vezes por semana, e duas vezes por semana em peles mais sensíveis.

Fonte da Esponja

A esponja vegetal é retirada da planta Bucha, do gênero Luffa, nas espécies Luffa aegyptica ou Luffa cyllindrica. Sua fonte é renovável e a planta pode ser cultivada de forma simples, as suas flores são amarelas e se transformam, no período certo, em bagas de frutos, onde dentro estão as “buchas” e sementes. O que mantém o incentivo ao seu cultivo é a seu caráter multiuso, usado não apenas como esponjas esfoliantes, em cidades menores seu uso é mais vasto, e mais tradicional, quase dispensando o uso de esponjas e esfregões industrializados e isso ocorre, por exemplo, no interior de Minas Gerais.

A sua produção pode ser considerada sustentável, já que além de produzida de forma natural, sem agrotóxicos, sua colheita deve ser feita manualmente e depois ela é descascada, limpa e lavada em água corrente. (Reprodução)

A sua produção pode ser considerada sustentável, já que além de produzida de forma natural, sem agrotóxicos, sua colheita deve ser feita manualmente e depois ela é descascada, limpa e lavada em água corrente. (Reprodução)

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook